Diário de Viagem

Rumo à Terra do Fogo

Deixamos Torres Del Paine seguindo de Cerro Castilho até Puerto Natales, por estrada de rípio bem conservada. Abastecemos, uma preocupação constante nesse percurso com poucos postos de serviço.
Nessa altura da viagem, o companheiro José Maria recebeu comunicação de que havia sério problema de saúde com um familiar e decidiu retornar para o Brasil, com os dois filhos. Foi com pesar que nos separamos.
Continuamos os três veículos, pela asfaltada ruta 9. Antes de chegar a Punta Arenas tomamos a ruta 255, percorrendo 100 kms para atravessar por balsa a Bahia San Gregório, no Estreito de Magalhães.

 
A Terra do Fogo foi ocupada há mais de 12 mil anos pelos índios fueguinos, assim chamados pela expedição de Fernando de Magalhães, em 1520. O nome teria originado de hábito de manterem fogueiras sempre acesas que de longe sinalizavam sua presença. A região acabou sendo dividida entre o Chile (Província de Magalhães) e a Argentina (Terra do Fogo), sendo que Ushuaia é a capital da província Argentina. Em 1882, para garantir a soberania da área, o governo criou uma colônia penal, espécie de Sibéria Argentina, cujo vilarejo deu origem à cidade que na língua indígena se traduz como “a baia que mergulha no poente”.

 
Eis que demos entrada na “ISLA GRANDE DE TIERRA DEL FUEGO”, um lugar que parecia tão longe no início de nossa viagem, um verdadeiro fim de mundo. Agora a estrada é de rípio e muito ruim, cheia de buracos e costelas, fazendo do trajeto uma boa aventura 4x4 até San Sebastián (chileno), passando pela Aduana para San Sebastian (argentino). Atravessamos às 23:30 hs., os funcionários nos atenderam sonolentos, mas um fanático por futebol chamou a atenção. Citou jogos e resultados de competições no Brasil, até do interior de Minas Gerais, que eu, morando em Uberaba, desconheço...
Continuamos, agora por asfalto, pela ruta 3, até Rio Grande onde pernoitamos no bom Hotel Atlantis. Cidade limpa e bem traçada, à beira do Oceano Atlântico, situa-se a 230 kms ao norte de Ushuaia, nosso destino. É ponto de pesca esportiva e conhecida como “a capital das trutas”. No entanto, rodamos a cidade e não conseguimos um único restaurante que nos servisse truta...
No domingo, dia 9 de janeiro, seguimos rumo a Ushuaia.
(Torres del Paine/Rio Grande: 541km).

Todos os direitos reservados -- LoucosPorNatureza 2005
WebDesigner

EXPEDIÇÃO PATAGÔNIA 2005