Diário de Viagem

El Calafate lembra nossa cidades serranas, como Campos de Jordão. Bem preparada para o turismo, pois é a porta de entrada para se chegar ao Glaciar Perito Moreno, tem boas lojas, restaurantes e hotéis. Construções de estilo nórdico, com muita madeira e charme.
Contratamos um passeio para o Parque Nacional Los Glaciares numa agência local. Saímos de El Calafate pela manhã, percorrendo 80 km para chegar até o parque, contornando a costa do Lago Argentino, em meio a uma paisagem de estepe patagônica. Ao entrar no parque a paisagem muda e a vegetação é própria do Bosque Andino Patagônico, exuberante e colorida. Chegamos ao pé do Glaciar onde 1400 metros de passarelas de madeira nos levam próximos à majestade daqueles paredões de gelo com mais de 60 metros de altura, que se estende alem de 500 km² sobre o Lago Argentino. O Glaciar Perito Moreno pertence aos 300 km de Campos de Hielo Patagónico Sur (a maior extensão de gelos permanentes do mundo fora da Antártida e Groelândia). Este Glaciar é um dos raros glaciares em todo o

mundo que está em constante avanço e é o maior do parque. Diante dele a sensação que temos é de extrema pequenez frente à grandiosidade da natureza.
Dentro do Parque existe uma lanchonete, sanitários e camping. Depois de muitos registros fotográficos, a van nos conduziu ao ponto de embarque para um passeio pelo Lago Argentino.
Enormes placas de gelos se desprendem do paredão de 60 metros de altura e caem no lago provocando fortes estrondos, formando icebergs. Uma verdadeira caverna vai se formando num ponto do paredão gelado e em períodos de cerca de 4 anos, ocorre uma espetacular ruptura, com desmoronamento da montanha gelada que se explode sobre o lago, o prazer dos fotógrafos e cinegrafistas de plantão.
O barco realiza um tour pelo lago, onde o vento provoca um frio cortante. Mas a gente teima em permanecer no convés, diante da visão maravilhosa daquela natureza, onde se vê o gelo com matiz azulada e blocos boiando ao nosso lado.
Desembarcamos num ponto da

encosta que forma um píer natural, onde fomos recebidos e preparados por uma equipe bastante profissional, para um mini-trekking sobre o glaciar. Grampões fixados nas botas, lá fomos subindo e descendo montanhas de gelo, inebriados pelo visual desconcertante. As rajadas fortes de vento frio e cortante dificultam a caminhada, mas tornam o passeio mais estimulante. Próximo ao final da jornada, os guias nos preparam o espírito: o mais difícil da caminhada estava por vir, o que causou um certo desalento na maioria, já bem cansada. A surpresa ocorre depois de subirmos uma rampa, de onde pudemos admirar um enorme platô branco de gelo, com uma grande mesa de madeira coberta por copos e litros do melhor whisky. Naquele frio, esse aquecedor chegou na hora certa, e saboreamos com prazer uma boa dose dessa bebida, envelhecida 12 anos, com gelo milenar. Despedimos da competente equipe que nos conduziu ao trekking, com vontade de não sair daquele paraíso. O barco nos conduziu de volta ao ponto onde a van nos esperava para levar ao hotel. Fizemos todo o percurso de volta dormindo exaustos, mas felizes...

Custos por pessoa: Ingresso no Parque: 30 pesos.
Programa completo (van, trekking, etc): 250 pesos.
Para quem achar caro, garantimos que vale a pena. Programa imperdível!!!

Todos os direitos reservados -- LoucosPorNatureza 2005
WebDesigner

EXPEDIÇÃO PATAGÔNIA 2005